03 junho, 2008

Açores - Ilhas do Paraíso

Duas semanas e meia passaram tão rápido como uma noite de sonho.
A esse sentir não são alheias, a paz e a beleza indescritível duma terra pura, sã onde o equilíbrio ecológico é a realização da utopia.
Antes de as conhecermos, podemos ver mil fotos, centenas de vídeos, nada se compara ao toque directo na pele daquelas ilhas. Ali todos os nossos sentidos se revivificam e sentimo-los em uníssono. São os olhos cheios a tentar descodificar toda a cromatografia de verdes, o olfacto a ser abraçado por simbioses de odores natura e tudo, ao som de um "mix" de jazz divinamente combinado de incontáveis pássaros cantores e vacas alpinistas.

Enquanto apreciava deleitada o paraíso, dei comigo a pensar … e afinal está aqui tão perto.
Fiz a mim mesma a promessa de lá voltar

Eis-me sobre uma terra jovem com apenas 51 anos de idade - o extinto vulcão dos capelinhos


2 comentários:

João Carvalho disse...

Ahhhh... Fica explicado o mistério da ausência notada... :)

Ainda bem que tiveste oportunidade de ver algumas das paisagens mais bonitas do nosso país. Às vezes não é preciso ir para muito longe!

Benvinda!!!

Isaura disse...

Pois é, os Açores são uma autêntica maravilha, já tive o prazer de lá ir três vezes e adorei, gostaria de voltar lá mais vezes.