23 abril, 2009

Nascemos para ser Escolhidos ....

Nascemos para ser escolhidos, vivemos para escolher.”
(In O outro Pé da Sereia)

É com esta citação do Mia Couto, um dos meus escritores preferidos, que dou a minha calorosa saudação a mais dois Amigos se juntaram ao nosso espaço virtual,
- a Anabela Lopes,
uma amiga do coração, a trabalhar com a porcelana em branco há mais de 20 anos.

- e o Gil Ferreira.
Ele pinta com o colorido das palavras e descobre beleza em cada ângulo do seu olhar. Vai dar voz poética aos sentimentos que os nossos pincéis plasmam na porcelana e, estou certa irá surpreender-nos com outras formas artísticas.

Um Trabalho de Noémia Travassos

".... Vivemos para Escolher” e fazemo-lo em cada instante da nossa vida quando decidimos pequenas coisas, quase sem nos darmos conta que é no agora que estamos a fazer o nosso futuro.

Sejam muito bem vindos Amigos porque convosco, todos estamos um pouquinho mais ricos.

Lembro aos restantes Amigos que este espaço está à vossa disposição para partilharem a vossa ARTE e SABER.

10 abril, 2009

Mirandela e a Princesa do Tua

Perante a indecisão de escolher um tema para o meu novo projecto a Noémia lançou a ideia de fazer algo sobre a minha terra natal, Mirandela. Perante tal proposta fiquei deveras entusiasmada. O difícil foi escolher uma paisagem uma vez que para mim, todas elas estão presentes nas minhas memórias de infância.
A cidade de Mirandela ergue-se na margem esquerda do Rio Tua, a cerca de 3,5km a montante do local onde este curso de água se forma, a partir da junção dos rios Tuela e Rabaçal.
A ponte medieval ou ponte velha de Mirandela, que data do século XV, foi durante centenas de anos a única via de atravessamento do rio Tua para os mirandelenses. O longo tabuleiro horizontal assentava originalmente em vinte arcos desiguais, numa extensão de 230 m.

Trabalho de Ermelinda Manuel

Actualmente restam apenas dezoito arcos, reforçados com talha-mares triangulares em ambos os lados da ponte. O tabuleiro era inicialmente lajeado, encontrando-se hoje alcatroado. As guardas originais em cantaria foram substituídas por guardas de ferro nos finais do século XIX. Actualmente encontra-se reservada apenas ao trânsito pedonal e constitui um dos ex-libris da cidade
A embelezar o Parque do Império, situado junto ao rio, podemos admirar três sereias, transformando-se uma dela em princesa "A Princesa do Tua".
Adorei fazer este trabalho!

05 abril, 2009

A Terceira Dimensão

No decurso das últimas aulas, a Fernanda debateu-se com a dificuldade da execução da técnica da terceira dimensão.
Na primeira imagem (primeira queima) do seu trabalho, através do traço e da composição dos elementos eleitos, definiu aquilo a que podemos chamar a realidade objectiva das formas sólidas.


Nas fases seguintes, o desafio era representar a fluidez da luz. Como fazê-lo ?

Trabalho de Fernanda Amândio - Fase 1

A luz é representada pela gradação entre os pontos extremos de branco e preto, aquilo a que vulgarmente chamamos de sombrear.
Há que iniciar por efectuar um exercício mental e imaginar de onde é projectada a luz natural. Depois é só passar à execução dos contrastes.
Para se ser bem sucedido nesta tarefa, é necessário criar pontos luminosos fortes, onde a cor fica muito difusa e por vezes mesmo em branco, em contraste com zonas bem escuras.

O conjunto cria a aparência de baixos relevos e a ilusão da profundidade - a terceira dimensão, que pode ser observada na imagem final.

Trabalho de Fernanda Amândio - Fase 2

Para um pintor são detalhes muito importantes e que podem ser profusamente observados nas paisagens do dia-a-dia deste nosso ensolarado Portugal.

Parabéns Fernanda, deu muito trabalho .... mas valeu bem a pena executar este ursinho.