08 março, 2011

"Apenas Mulher"

Trabalho de Filomena Alves
 " A Natureza se veste de Luz,
Como lustres de mil velas,
Se embeleza, nos seduz,
Na farandolagem delas …

Não importa que idade tem, ou vai fazer,
O importante é viver a cada instante
Sem se deixar adormecer…

Entregar-se a esta Alegria imensa
De Ser Mulher,
Quer seja no riso, ou no pranto,
Em cada célula do seu Ser,
Mas Intensa Luz de puro espanto.

Sem limite ou queixume,
Na força de se reinventar
Em todo o seu Ser.
Na docilidade, na multiplicidade,

Nesse incomparável perfume
De O Ser e Estar…
A Vida por vezes "a" magoa
Mas nem por isso "a" faz parar
Vai e vem como o vento
Nesta força de se dar,
Nesta voz que ecoa e anuncia,
A chegada do Novo Dia
Sem perdas de tempo.

Porcelana (30 x 40 cm) pintada à mão por Filomena Alves

Nesta força voluntariosa
Com que luta
Sem receio da derrota
Fazendo da Vida uma permuta.

É a força do Ser,
Apenas Mulher!...

Num Ser, em que a Vida se revela
De singular substancia a natureza se modela
Clorofila perfumada e bela
plena de raízes
Singelas cores Divinas de faces purpurinas
De delicadas matizes …"


Poema "Apenas Mulher" da autoria de Libânia Madureira

O meu obrigada a estas duas musas criativas, a pintora Filomena Alves e a poetisa Libânia Madureira, duas amigas que admiro e que tão bem manifestam a intrínseca força divina da mulher verdadeira.

9 comentários:

Libânia Madureira disse...

Este Seu gesto
Tocou-me bem fundo
Aqueceu meu coração
Neste abraço profundo,
Minha alma se iluminou
Meu corpo se adornou
Afastou a sombra
Que teima calar
A voz da emoção
Neste labiríntico universo
Por entender, desbravar...

Em Si, a Primavera
Eclode florida
E prolifera
Neste chão que se lavra
De Vida, com mais Vida…

Bem Haja, por bem agir ;-)) Bj com muita ternura, Libânia

NOEMIA TRAVASSOS disse...

Fico sem palavras ...
minha amiga e doce poeta pois recebo bem mais do que dou.

É um pedaço de felicidade ver e sentir cá dentro este arco-irís de sensibilidades em perfeita osmose. A cor e a voz da poesia num abraço fecundo.

Bem haja por existir!

Cleo Borges disse...

NOEMIA TENHO UMA FORTE ATRAÇAO PELOS INDIOS, ESTA LINDO ESTE TRABALHO...
aH, SÓ NAO EXQUECER...MEU SONHO AINDA CONTINUA VIVO...BJOS

wallper.lima disse...

Realmente achei um trabalho mto lindo. A pintura em porcelana perfeito, e o poema uma grande homenagem a mulher que "representa o coração do mundo"!
Noêmia, gostaria de agradecer todos os comentários no Wallarte, e fico feliz de vc ter gostado do novo visual, meu local de trabalho, enfim...
Estou expondo nesta nova postagem, um quadro q/acabei de pintar, se quiser ver, estarei te esperando.
Bjos.
Walerialima.

Noemia Travassos disse...

Olá Cleo, há quanto tempo !!

É verdade, os índios têm o olhar profundo dos homens puros.
Que bom saber que ainda mantém o desejo de pintar porcelana, porque os sonhos não têm prazo de validade, não é amiga ?
Um abração

Santa Imaginação disse...

OI Noemia!!!Linda pintura...Parabéns a Filomena....
É sempre muita alegria que sinto com suas visitas...Acho que todos estamos correndo...eu também até estou meio em falta com os amigos...Mas muito obrigada mais uma vez...
Bjs
Zu

SOLANGE BELÉM disse...

Noemia, um delírio, muito lindo!!!!!!
Beijos

Sol

anabela disse...

OLHÁ-LO ,É SENTI-LO, COMO QUE POR MAGIA!!
Estou rendida !...

O que poema....completa o encanto!!!
Obrigada a ambas, Noémia e Libânia, por se terem deixado , entrar tão docemente na minha vida!
Adoro-vos!

anabela disse...

Paeabéns querida Mena,
estás sem dúvida a seguir os passos da Mestra ! Parabéns!